O que é patente e como solicitar? Guia!

o-que-é-patente


Entendermos o que é patente é o primeiro passo para solicitá-la e, hoje, em um mercado tão competitivo, esse é um processo que não pode ser deixado de lado.

A cada dia que passa temos mais acesso a recursos tecnológicos que nos permitem inventar e criar produtos inovadores com potencial de melhoria para toda a sociedade. Por esse motivo, a patente é um meio fundamental para garantir segurança governamental nas criações.

Neste post vamos te mostrar o que é patente, sua importância e como solicitá-la. Para que assim, você fique expert nesse assunto e aprenda como proteger a sua criação. Vamos ver?

O que é patente?

Patente é um documento no qual estará registrado e reconhecido o direito de alguma invenção. Ou seja, caso você tenha criado algo, poderá solicitar a patente para registrá-lo e mantê-lo protegido.

O seu registro é feito pelo INPI (Instituto Nacional de Propriedade Industrial), mas deve seguir alguns requisitos para realizar esse processo. Por isso, é tão importante se manter atento às etapas e condições necessárias. 

A patente é necessária, pois ela protege a sua invenção de outros concorrentes, pois uma vez registrada, nenhuma outra empresa poderá copiar algo que você criou.

Por que é importante solicitar uma patente?

Entender o que é patente é um processo fundamental, mas além disso, você precisa compreender a sua importância para realizá-la.

Solicitar uma patente possui como a sua principal importância a proteção, justamente para evitar plágios conforme citamos. Mas além desse fator, existem outros  motivos para ter uma patente, dentre eles podemos citar a garantia em praticar uma inovação.

Lançar produtos inovadores é um desafio, mas agora, com o surgimento de várias startups, é importante se manter seguro caso tenha alguma novidade que possa gerar repercussão.

A partir do momento que a sua empresa consegue pensar em um novo produto ou uma nova possibilidade que possa trazer fatores positivos para a sociedade, a patente se torna crucial – principalmente se o seu negócio já tem um poder de influência.

Qual a diferença entre marca e patente?

Se você já procurou por registro de marca, provavelmente já ouviu falar em “marcas e patentes” ou “patentear uma marca”. Na verdade, sabendo agora o verdadeiro significado de uma patente, podemos observar que, a segunda expressão não faz sentido. 

Mas para que você possa compreender melhor o que cada um significa, precisa entender também o que é uma marca.

Marca é a representação simbólica no qual o seu objetivo é identificar uma entidade, serviços ou produtos. 

Podemos dizer que uma marca é a identidade de uma empresa, pois com apenas um símbolo, é possível associá-la.

O exemplo da Apple, é uma ótima forma de você entender melhor. Isso acontece porque ao vermos qualquer aparelho com o símbolo de uma “maçã” já associamos a marca sem necessariamente ler o nome dela. 

A marca envolve não só o símbolo, mas todos os elementos que a compõem, como a cor, por exemplo.

Então, outra situação bem comum que também fica fácil identificarmos é o Mc Donalds, que ao observarmos uma lanchonete com as cores amarelo e vermelho, não precisamos sequer ver o símbolo da empresa, pois apenas as cores já a remetem.

Além das cores e símbolo, a marca pode ser representada por uma sonoridade que é o que chamamos de marca sonora.

Um exemplo de marca que possui a presença sonora é a Netflix, no qual, ao abrirmos a sua plataforma, já identificamos o efeito sonoro que a marca causa.

Se abrirmos um filme na Netflix e estivermos em outro ambiente, por exemplo, ao escutar o seu efeito sonoro, automaticamente já iremos identificar que o filme foi produzido por essa marca.

Portanto, a principal diferença entre marca e patente é que, por um lado, a marca representa uma entidade e, por outro, a patente é apenas o registro de uma invenção.

O que é possível registrar?

Embora vimos que podemos registrar criações, nem tudo é possível realizar esse processo, já que existem algumas diretrizes do que é permitido e o que não é.

De maneira geral, é possível patentear qualquer invenção inovadora, que possuem aplicações industriais, que seja benéfica para a sociedade, propondo melhorias em sua fabricação.

Quais são os tipos de patentes?

No momento de registro de uma criação, é necessário que ela se enquadre dentro de uma das categorias existentes. Hoje, existem apenas dois tipos de patentes, que podemos classificá-las da seguinte forma:

  • Patente de modelo de utilidade (UI): aqui se enquadra qualquer criação que esteja refazendo um objeto já inventado.
  • Patente de invenção (PI): nesta categoria se encaixa qualquer criação que jamais foi inventada.

Como solicitar uma patente?

Agora que você já descobriu o que é patente, precisamos falar sobre como solicitá-la.

O processo de solicitação possui procedimentos burocráticos, assim como o registro de uma marca.

Por esse motivo, para patentear uma invenção, o ideal é buscar uma empresa especializada para realizar esse processo para você. Dessa forma, você irá garantir o registro de forma correta e sem complicações.

A empresa escolhida irá te fornecer todas as próximas etapas que você precisará seguir. Além disso, você pode entrar no site do INPI e acessar legislação de patente, para verificar todas as leis referentes a isso.

Outro passo importante, a empresa que você escolheu irá fazer uma busca minuciosa para que possa ser encontrada qualquer outro registro de patente colidente com a sua invenção. 

 

Chegamos ao final deste artigo, ficou alguma dúvida sobre o que é patente? Caso você tenha alguma pergunta, deixe-a nos comentários para que possamos te auxiliar. 

 

E que tal aproveitar para compartilhar esse artigo? Nos ajude a compartilhar esse conteúdo com mais pessoas!

× Como posso te ajudar?