Como registrar uma marca: tutorial!

registro-de-marca


Você já conhece a importância em registrar uma marca? Realizar esse processo é um passo fundamental para quem tem o negócio próprio. Afinal, assim você passa a evitar plágios e demais situações negativas que podem acontecer.

No entanto, fazer isso não é uma tarefa fácil e, por isso, muita das vezes delegar essa função para empresas especializadas pode ser a melhor alternativa. Mas para que você possa entender melhor como isso funciona, neste artigo separamos o passo a passo de como registrar a sua marca. Vamos conferir?

Porque é importante registrar uma marca

O registro da marca é uma maneira de você assegurar que outras empresas utilizem o nome, cores ou demais elementos da sua instituição. Essa é a única forma de evitar que haja plágio ou a presença de demais negócios concorrentes, já que com ele, ela passa a estar protegida pela legislação.

Além disso, caso a sua marca não seja registrada e haja outras empresas utilizando os mesmos elementos de comunicação da sua instituição, isso irá interferir na sua credibilidade no mercado.

Então, para registrá-la é necessário que essa atividade seja feita pela INPI (Instituto Nacional de Propriedade Industrial), órgão responsável pelo registro.

O  processo de registro é um pouco burocrático, dessa forma, empresas especializadas em assessorias de registro de marcas e patentes facilitam o seu andamento para que não haja nenhum erro durante a execução.

Aproveite para ler também: A importância da marca para o sucesso do negócio! 

Principais vantagens ao realizar o registro de marca

O registro da marca possui inúmeras vantagens e conhecê-las é uma excelente maneira de você acabar com suas dúvidas. Então, separamos abaixo alguns de seus benefícios:

  • aumenta a credibilidade e valorização da sua marca;
  • protege a marca quanto à plágios;
  • torna-se um patrimônio e após a valorização do mesmo poderá resultar em lucro;
  • a partir do seu registro, passa a ser possível criação submarcas;
  • protege a sua identidade visual;
  • facilita a fidelização do cliente;
  • exclusividade em território nacional.

5 passos para registrar

Para registrar a marca é necessário seguir alguns passos. Por isso, separamos 5 etapas para te auxiliar.

    1. Entenda qual tipo de registro é ideal para você

No momento de execução desse projeto você irá se deparar com várias possibilidades. Dentre elas podemos destacar o registro de Marca, Patente, Desenho Industrial, Programa de Computador e Indicação Geográfica. Por esse motivo, é interessante que você compreenda cada uma das opções para escolher a alternativa ideal ao que você procura. Para ajudar, veja a diferença entre marca e patente:

  • Marca: essa opção é o registro do nome da sua marca e da sua identidade visual.
  • Patente: já a patente, refere-se ao registro de algo que você criou, um novo produto ou uma tecnologia desenvolvida.

Para saber a definição das outras opções, você pode conferir mais sobre isso no site do INPI.

    2. Escolha uma empresa especializada em marcas e patentes

Conforme havíamos citado, o Instituto Nacional da Propriedade Industrial (INPI) é o responsável pelo registro, mas ao longo do andamento,você irá passar por uma série de processos burocráticos que poderão te deixar estressado e perdido.

Por esse motivo, o ideal é que você busque por uma empresa especializada em marcas e patentes, pois ela irá te guiar em toda a atividade e realizar o registro para você.

Na hora de escolher, o ideal é que você avalie os valores da empresa, os serviços que ela oferece, o tempo e o feedback de outros cliente, assim,  irá garantir uma escolha justa e dentro do que você procura.

    3. Pagamento das taxas para o registro

Depois que você encontrar uma empresa, será necessário pagar a taxa para o registro e a própria consultoria. A empresa irá explicar todos os valores a serem pagos e as formas de pagamento.

    4. Separe os documentos necessários

É hora de separar os documentos para dar andamento ao registro. A empresa em questão irá te instruir quanto aos próximos passos e também pedir alguns documentos que serão importantes para o registro. Mas para facilitar, você já pode separar eles – Os principais documentos são:

  • cópia do Contrato Social ou inscrição de Empresário Individual;
  • número do CNPJ da empresa ou RG, CPF;
  • documentos de comprovação para a execução de determinadas atividades, como CREA, Diplomas e OAB;
  • comprovante de endereço (conta de água ou luz);
  • logotipo (caso tenha);
  • informações sobre os produtos ou serviços que serão protegidos.

    5. Acompanhe o processo

Por fim, após o envio dos documentos basta você aguardar o processo. Geralmente o acompanhamento pode durar um pouco mais de 60 dias, pois dentro desse prazo, poderá haver oposições contra o registro e possíveis exigências.

A empresa irá cuidar de todo esse processo para que você fique tranquilo e, após a aprovação, será entregue o certificado de registro com validade de 10 anos dentro da sua área de atuação. Caso você queira renova-lá, poderá fazer isso quantas vezes quiser.

Principais dúvidas

Antes de finalizarmos este artigo, separamos abaixo a resposta das dúvidas mais comuns.

É possível registrar por outro órgão?

Não, o INPI é o único órgão responsável pelo registro de marca. Por esse motivo, mesmo que você contrate uma empresa especializada em registro, ela irá realizar esta atividade para você, porém, registrando no INPI.

Como saber se há disponibilidade para o registro da minha marca?

É importante que seja a feita a busca de dados do INPI, para verificar se há disponibilidade de registro ou se outra instituição já tem o mesmo nome que o seu já registrado.

Chegamos ao final deste artigo e que tal você aproveitar para compartilhar ele nas suas redes sociais? Isso irá ajudar mais pessoas conhecerem a importância do registro de suas marcas!

× Como posso te ajudar?